Por que falar de educação?

No Brasil, aproximadamente 9% dos alunos que saem do Ensino Médio têm aprendizado mínimo em disciplinas como matemática, sendo que os 25% mais pobres têm uma taxa de 3% e os 25% mais ricos de 64%. Existe uma diferença de 61% nesse recorte de classe. Precisamos mudar essa realidade.

 

Algumas escolas municipais em BH possuem desempenho muito superior que outras, em função da região que estão e do nível de priorização que elas recebem por parte do município. Precisamos aumentar a régua da qualidade dessas escolas e equalizar pra que todos os alunos tenham acesso ao direito de uma educação de qualidade. A valorização e investimento nos professores precisa ser parte essencial desse processo.

 

Pensar educação básica municipal é pensar em uma educação que prepare os alunos cada vez mais pros desafios que irão enfrentar. Por isso, uma educação mais cidadã, com ensino de política e noções de direito nas escolas é fundamental.

 

mdr-2019-education-trends-ai-vr-1024x958

Confira o que eu proponho para UMA educação INTEGRADA

EIXO 1: CIDADANIA

CAPACITAÇÃO POLÍTICA, ECONÔMICA E CIDADÃ: Planejar a criação de um programa de formação política, econômica e cidadã da juventude, por meio da Escola Integrada, desenvolvendo estudantes mais preparados para o futuro.

 


GESTÃO PARTICIPATIVA: Reduzir a disparidade entre escolas públicas municipais, pensando em compartilhamento de boas práticas. Além disso, promover maior diálogo intersetorial dentro de cada regional da cidade, assim como outros campos dos bairros dialogando com as escolas. O CEP do cidadão não pode definir a qualidade da educação.


INCLUSÃO SOCIAL: Disseminar a inclusão digital nas periferias para minimizar os danos causados pela pandemia e diminuir as disparidades de acesso à educação entre alunos de escolas públicas e particulares. Em conjunto, incentivar a inserção de projetos sociais que viabilizem a cultura local e ações sociais da comunidade.

 

INCLUSÃO: Atuar no acesso amplo a creches e à modalidade da Escola Integrada, como direito do aluno mas também como medida de gênero, permitindo, assim, uma melhor inserção de mães no mercado de trabalho. A falta de vaga nessas instituições impede que as mulheres se dediquem a sua vida profissional, limitando sua independência financeira.

 

 


GÊNERO E EDUCAÇÃO:  Criar planos de ação contra a evasão escolar de jovens e adolescentes causados pela gravidez na adolescência, reduzindo as disparidades de gênero na educação.

 

EIXO 2: INCLUSÃO

Clique aqui caso tenha Ficado com alguma dúvida ou ache interessante acrescentar algo

Clique aqui pra conhecer as minhas outras propostas

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: